Puta Sacada 53

7 nov

A Atrápalo, agência de viagem e lazer urbano, estreia sua primeira campanha de marca no Brasil.

O filme foi criado pela DobleYou tem 40” e convida voluntários para um implante de memória.

As campanhas publicitárias da Atrápalo na Europa são sempre irreverentes, inteligentes e polêmicas, como essa no Brasil chamada Memória.

Confira aí

Veja também um breve estudo sobre a criação metafórica da campanha aqui.

Pesquisa sobre whisky

4 nov

Pessoal, sou uma pobre estudante de Publicidade e Propaganda que está cursando o último ano. Meu TCC é sobre whisky e meu grupo e eu elaboramos uma pesquisa. Ajuda eu e responda clicando aqui. ou respondendo por aqui mesmo 

 

Puta Sacada 52

1 nov

Para tirar a teia de aranha do blog, vou falar desse filme, que já está manjado nos blogs de publicidade, mas não posso deixar de colocar aqui (atrasado, bem atrasado).

O filme mostra o Pão de Açúcar no Rio de Janeiro se transformar em um gigante de pedra… é não dá para falar mais nada e vou te convidar a rever a produção da The Mill, porque provavelmente você já assistiu milhões de vezes.

A inspiração: Há uma lenda que diz que no Rio de Janeiro há um “Gigante adormecido”. A foto abaixo foi encomendada pela O2 Filmes para a Expo World em Shangai. Pode-se ver mais aqui.

O texto abaixo foi retirado do vídeo oficial do YouTube e vale muiiito a pena ler. É de arrepiar. Pelo menos eu me arrepiei.

No início dos tempos, na parte sul das Américas, habitava um gigante. Um dos poucos que andavam sobre a Terra.

Gigante pela própria natureza, e sendo natureza ele próprio, era feito de rochas, terra e matas, que moldavam sua figura. Pássaros e bichos pousavam e viviam em seu corpo e rios corriam em suas veias. Era como um imenso pedaço de paisagem que andava e tinha vontade própria.

Caminhava com passadas vastas como vales e tinha a estatura de montanhas sobrepostas. Ao norte, em seu caminho, encontrava sol quente e brilhante nas quatro estações do ano. Ao sul, planaltos infindáveis. A oeste, planícies e terras cheias de diversidade. E a leste, quilômetros e quilômetros de praias onde o mar tocava a terra gentilmente, desde sempre. Havia também uma floresta como nenhuma outra no planeta. Tão grande, verde e viva que funcionava como o pulmão de todo o continente à sua volta.

Mesmo diante de tudo isso, um dia, enquanto caminhava, o gigante se inquietou.

Parou então à beira-mar e ali, entre as águas quentes do Atlântico e uma porção de terra que subia em morros, deitou-se. E, deitado nesse berço esplêndido, olhou para o céu azul acima se perguntando: “O que me faz gigante?”.

Em seguida, imaginando respostas, caiu em sono profundo.

Por eras, que para os gigantes são horas, ele dormiu. Seu corpo gigantesco estirado, o joelho dobrado formando um grande monte, uma rocha imensa denunciando seu torso titânico e a cabeça indizível, coberta de árvores e limo.

Dormiu até se tornar lenda no mundo. Uma lenda que dizia que o futuro pertencia ao gigante, mas que ele nunca acordaria e que o futuro seria para ele sempre isso: futuro.

No entanto, com o passar do tempo ficou claro que nem mesmo as lendas devem dizer “nunca”.

Depois de muito sonhar com a pergunta sobre si, o gigante finalmente despertou com a resposta.

Acordou, ergueu-se sobre a terra da qual era parte e ficou de frente para o horizonte.

Tirou então um dos pés do chão e, adentrando o mar, deu um primeiro passo.

Um passo decidido em direção ao mundo lá fora para encontrar seu destino.

Agora sabendo que o que o faz um gigante não é seu tamanho, mas o tamanho dos passos que dá.

Vetados – O sexo frágil

6 maio

Um grupo de homens ofendidos fez uma reclamação ao Conar: os novos comerciais da Bombril estão estimulando a descriminação.

Nos filmes, a atriz Marisa Orth, a apresentadora Dani Calabresa e a jornalista (?) Monica Iozzi falam dos homens e chegam a compará-los a cachorros.

O novo sexo frágil pediu a suspensão da campanha. O pedido foi arquivado pelo conselho do órgão.

A criação foi da DPZ, que reposicionou a marca com a nova mulher brasileira, que não apenas limpa a casa e cuida dos filhos como antes era abordado nos comerciais da Bombril.

inovAÇÃO 25

6 abr

A Ogilvy & Mather colombiana criou para a Hot Wheels, em uma ponte, uma intervenção que imita um loop, como nas pista de brinquedos da marca.

O objetivo foi promover os brinquedos e trazer a fantasia para o real em uma situação cotidiana. Ideia bastante original e criativa.

Acesse www.discutindoaredacao.wordpress.com

Polêmicas – Homofobia

30 mar

A agência 3 causou polêmica ao veicular uma peça considerada homofóbica.

A criação foi feita para a cachaça Magnífica. Em uma planta de casa, a peça sugere que, para aceitar seu filho gay, o consumidor deve beber a cachaça.

Segundo a Agência 3, a peça foi feita por uma dupla sem o conhecimento da agência. E a cachaça Magnífica, do Rio de Janeiro, alega desconhecer a peça e não aprovar seu conteúdo.

Bom, minha opinião é: Nesse caso, o preconceito partiu de quem reclamou a homofobia. Nenhum pai espera que seu filho seja gay. Aceitar é uma coisa. Esperar é outra. A peça apenas fez uma brincadeira usando a cachaça para ajudar o pai a aceitar a homossexualidade do filho. Acho que os gays devem sim exigir respeito, mas não podem se ofender com tudo. Brincadeiras com gays vão sempre existir, assim como piada sobre português e loiras.

Puta Sacada 51

17 mar

A agência Artmaker colocou nas ruas de Sorocaba/SP um outdoor que interage com a natureza.

A peça traz a mensagem “Quem joga lixo na rua vê a sujeira aparecer na chuva”. Quando chove aparece uma imagem de lixos flutuando sobre a água.

Isso foi possível porque a peça tem filha dupla, sendo a de cima branca. Ela fica transparente ao ser molhada, possibilitando a visualização da folha de baixo.

 

%d blogueiros gostam disto: